top of page
  • Foto do escritorArnaldo Paes de Andrade

Monitoramento de TI: entenda agora o que é e como é feito

O monitoramento de TI tem um papel fundamental nas organizações. É por meio dele que se encontra evidências de problemas que podem colocar em xeque o funcionamento da empresa e, assim, gerar prejuízos consideráveis no futuro.

Por isso, é fundamental que os gestores tenham consciência da importância desse mecanismo, principalmente quando há uma maior cobrança por uma eficácia impecável do setor de TI. Afinal, pense nos prejuízos para as organizações que tenham indisponibilidade em seus serviços de forma prolongada (por exemplo, um site de e-commerce fora do ar por horas).

Entenda como fazer um monitoramento impecável por meio das dicas que apresentaremos a seguir. Boa leitura!

Faça um planejamento preciso

Para que o seu monitoramento de TI seja feito de forma adequada, é importante ter um planejamento preciso de todas as etapas. Quando é feito um projeto de infraestrutura de TI que cumpra todos os requisitos de eficiência, ele considera, também, o monitoramento posterior de atuação da infraestrutura.

Nele deve conter todas as questões fundamentais para essa avaliação e monitoramento posteriores. Porém, nem sempre isso está tão bem descrito no projeto. Torna-se necessário, assim, criar um planejamento preciso do monitoramento de TI.

Ele será um documento normatizador, orientando questões tais como:

  1. periodicidade do monitoramento;

  2. equipes responsáveis;

  3. objetivos do monitoramento;

  4. métricas a serem adotadas;

  5. de que forma as mudanças serão implementadas;

  6. como deverá ser catalogado os ativos de TI;

  7. quais são as regras para o monitoramento.

Determine as métricas a serem utilizadas

As métricas são fundamentais para uma estratégia de monitoramento de TI eficiente. São elas as responsáveis por verificar se os objetivos traçados no projeto de infraestrutura estão sendo devidamente cumpridos e identificar quais são os pontos que merecem maior atenção para mudanças necessárias nos processos.

Com isso, o gestor de TI consegue avaliar algumas questões, tais como:

  1. produtividade da equipe;

  2. desempenho dos colaboradores de forma individual;

  3. desempenho dos aparelhos;

  4. avaliação da saúda da rede interna;

  5. presença de sobrecarga de acesso;

  6. tempo de demora na execução de alguma tarefa;

  7. problemas que possam indicar, por exemplo, um ataque de cibercriminosos (por exemplo, um ataque DDoS pode ser uma cortina de fumaça para uma intrusão mais severa).

Lembre-se que as métricas não podem ser exclusivamente focadas em questões técnicas. Por isso, é importante avaliar todos os pontos cruciais do negócio, como falamos acima. Você pode dividir as métricas nas seguintes categorias:

  1. voltadas para produtividade do sistema;

  2. voltadas para diagnóstico de problemas nos recursos disponíveis;

  3. voltadas para questões relacionadas com os colaboradores do setor de ti.

Conheça os tipos de monitoramento

É importante que o gestor defina, no planejamento de monitoramento, qual será o tipo implementado na empresa. Há três principais praticados no mercado, que mostraremos a seguir.

  1. simples: é um método fácil de ser implementado, porém, não é o mais comum. Isso porque não há nenhum tipo de ferramenta instalada no objetivo monitorado, de forma que a avaliação é feita por meio do ping (avaliação do tempo no qual uma solicitação é enviada e recebe-se o retorno dela), sendo um método mais limitado;

  2. com agentes: é o mais popular no momento. São instalados agentes nos equipamentos, que serão responsáveis por coletar dados e enviá-los para a ferramenta de monitoramento;

  3. SNMP: o Simple Network Management Protocol é útil para empresas que trabalham com diversas empresas, já que tem uma abordagem mais complexa. Por exemplo, se a sua empresa trabalha com SO Windows, Linux e virtual machine, essa pode ser um tipo importante ser adotado.

Conte com boas ferramentas

Diante da importância do setor de TI, diversas empresas passaram a disponibilizar ferramentas úteis e vantajosas para que os gestores possam realizar o monitoramento adequado. Diante de tantas opções, como optar pelas melhores para seu negócio? Vamos trazer alguns pontos que devem ser considerados:

  1. escolha soluções flexíveis, que podem ser adaptadas para a realidade do seu negócio;

  2. a escolha por soluções open source pode ser inteligente, já que permite a customização para a sua realidade;

  3. verifique o feedback de outros especialistas na área, avaliando se aquela ferramenta é, de fato, boa para a sua situação;

  4. avalie se ela evidencia dados que estejam alinhados com os objetivos e métricas definidos previamente;

  5. verifique como ocorre o suporte da empresa fornecedora da ferramenta.

Gere e analise relatórios

Ok, falamos sobre métricas e ferramentas que permitam avaliar o monitoramento de TI. Agora é a hora de tornar os dados claros, devidamente analisados, para que você possa verificar o que está ocorrendo na infraestrutura de TI na sua empresa.

Dados sem análise podem trazer uma maior dificuldade de correlação, atrapalhando a visualização dos problemas existentes e encontrar formas de superar questões que possam começar a aparecer, antes que se torne necessário “apagar o incêndio”.

Além disso, os relatórios permitem verificar se as soluções e ferramentas escolhidas para o setor de TI estão, de fato, trazendo os resultados esperados e como estão contribuindo, objetivamente, para a empresa.

Isso é fundamental, por exemplo, quando há a necessidade de reportar os resultados para diretores e gestões de outras áreas. Por exemplo, se o gestor de TI tem o intuito de solicitar uma mudança para um outro servidor cloud, devido a indisponibilidades constantes geradas pelo serviço atual, deve-se ter esses dados em mãos, em formato de relatório.

Por meio do relatório pode-se, assim, mostrar o tempo perdido com os problemas anteriores, os prejuízos que a empresa está sofrendo, evidenciando a urgência da troca.

O monitoramento de TI tem um papel importante para as organizações. Isso porque problemas desta natureza podem trazer prejuízos consideráveis. Quer ter uma dimensão dessa questão? Avalie em sua empresa, internamente, qual o valor de uma hora de inatividade e seu negócio. Esse valor pode ser um grande prejuízo para suas contas, não é mesmo?

Ótimo. Avalie agora se isso acontecer várias vezes durante um mês? Além do prejuízo financeiro, ainda precisamos acrescentar nessa observação os impactos sobre a imagem da empresa. Por exemplo, você continua a sua compra em um e-commerce que está com o site sempre caindo? Provavelmente não, optando por um outro site mais estável.

Além disso, quanto tempo os seus gestores podem passar apenas “apagando incêndios”, em vez de focar em potencializar os resultados da área? Esse tempo pode ser alargado se você não realizar um monitoramento de TI eficiente.

Se ainda não está convencido da importância dessa questão, entenda melhor os motivos pelos quais o monitoramento de rede é fundamental para a empresa. Aproveite e tire suas dúvidas sobre o tema.

0 visualização0 comentário

コメント


bottom of page