top of page
  • Foto do escritorArnaldo Paes de Andrade

Por que vale a pena implementar um software de gestão na nuvem?

Uma situação que pode acontecer na empresa é a indisponibilidade dos seus sistemas em momentos de pico da demanda. O chamado “fora do ar” é bastante desagradável aos usuários, tornando necessário a companhia adotar meios de minimizar ou até evitar esse gargalo.

Um desses meios é o software de gestão na nuvem. Ao longo do texto, você entenderá melhor o que é, como funciona, as principais diferenças em relação aos softwares tradicionais e como é feita a sua implementação na empresa. Continue a leitura do nosso artigo até o final!

O que é e como funciona um software de gestão na nuvem?

Via de regra, um software de gestão na nuvem não precisa ser instalado nos servidores físicos e computadores da empresa. Independentemente das configurações presentes no hardware e tempo de uso dos PC’s da empresa, para acessar esse tipo de software, basta usar um navegador web.

Na prática, a companhia é dispensada das licenças de software, bem como atualizações e manutenções; em vez disso, ela paga uma assinatura a uma empresa terceira, que possui um data center e disponibiliza um link para acessar o software na nuvem. Este modelo também é conhecido por SaaS, ou software como um serviço.

Como um software de gestão na nuvem pode ser mais vantajoso do que o tradicional?

Um software tradicional exige que as empresas paguem suas licenças de uso, bem como tenha de solicitar manutenções e atualizações junto ao fornecedor. Com o SaaS, a companhia deixa, na prática, de ter a posse do software, pagando uma assinatura para o uso. Por consequência, as atualizações são automáticas, tornando maior o nível de segurança da informação.

Hoje em dia, muitas empresas precisam de mobilidade, principalmente quando contam com colaboradores externos. Softwares tradicionais não possuem esta característica, limitando, assim, o uso de programas ao expediente de trabalho. Aplicações na nuvem permitem o acesso em dispositivos móveis como celulares e tablets, tornando possível ao colaborador editar e enviar arquivos em qualquer lugar e horário, desde que esteja conectado à rede. Outras vantagens importantes do SaaS incluem:

  1. maior segurança, em virtude de mecanismos como criptografia de dados e backups automatizados;

  2. flexibilidade, pois os recursos necessários podem ser dimensionados de acordo com a demanda do negócio, impactando somente o valor a ser pago na assinatura;

  3. diminuição de custos, de modo que a empresa pode migrar parte ou toda a sua infraestrutura para a nuvem, economizando com manutenções de equipamentos.

Como implementar um software de gestão na nuvem?

Em geral, as empresas precisam reduzir custos com infraestrutura de TI e investir em mobilidade. No entanto, é preciso ir além, levantando várias outras necessidades decorrentes destas duas, além de pesquisar qual provedor tem a solução mais adequada ao negócio. A implementação, como é de se imaginar, envolve a equipe de TI da empresa e o provedor de software na nuvem, sendo que estes fazem várias atividades, como a configuração do banco de dados e o provisionamento do ambiente.

Um software de gestão na nuvem geralmente não requer a instalação nos servidores da empresa. Bastando um navegador, é possível operar com um modelo de assinatura mensal, por exemplo, deixando a manutenção e atualização dos programas a cargo de empresa provedora do serviço. Dessa forma, a contratante passa a ter, entre outras coisas, mobilidade e economia de custos.

Gostou do artigo? Então, não saia do nosso blog sem antes deixar seu comentário!

0 visualização0 comentário
bottom of page